segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

E=mc²: equação mais famosa do mundo pode falhar no espaço

A equação mais famosa do mundo, conhecida até mesmo por quem não entende nada de física, pode falhar no espaço. Para início de conversa, os termos envolvidos na equação são: E, energia; m, massa; e c, a constante que representa a velocidade da luz no vácuo, resultando em uma das mais importantes relações da ciência: E=mc².

Toda a polêmica começou com o físico Andrei Lebed, que parte do conceito de massa. A massa pode ser tratada como inercial - inerente a um corpo independente de onde está, e gravitacional - a qual é definida pelo campo gravitacional gerado por um outro corpo. Até então, pressupõe-se que o valor é igual e não haveria diferenciação nos cálculos.

Mas Andrei Lebed afirma que em uma região livre de campos gravitacionais, ou onde há valores muito pequenos, não há distorção no espaço e este é praticamente plano. Isso traz implicações a nível atômico: o elétron não salta para as camadas superiores da mesma forma com que faz em uma região de campo gravitacional. Assim, a massa inercial passa a não ter o mesmo valor que a gravitacional, o que derruba a equação E=mc² nas regiões de espaço plano. Não vou entrar em mais detalhes pois não sou especialista em física. Caso algum leitor saiba mais sobre os assuntos abordados aqui, sinta-se à vontade para me corrigir ou completar nos comentários!

A parte mais interessante de tudo isso é que a afirmação pode ser testada experimentalmente. Uma nave transportando átomos de hidrogênio a uma distância de duas a três vezes o raio da Terra seria suficiente. Você acha que Albert Einstein estava enganado?

Referência:  Inovação Tecnológica

4 comentários:

  1. Ninguém leva em conta, não obstante, que o tempo ao variar a velocidade da luz igualmente também varia, fora fatos de que existem comprovadamente partículas mais velozes que a velocidade da luz mencionando os teóricos táquions. A dificuldade não obstante é sobre longas distâncias sobre a interferência de forças igualmente enigmáticas como a energia negra e matéria negra, ou seja, a interferências na constante que é justamente o ponto crítico da equação.
    Pouco a pouco, porém, vão descobrindo que pode existir algo mais amplo que a relatividade de Einstein e certamente ela dirá respeito ao Tempo.

    ResponderExcluir
  2. Boa ponderação. Agradeço pelo complemento, Gerson!

    ResponderExcluir
  3. Aaaa, mas como assim? N entendi seu comentário, Gerson Machado de Avillez... como assim “ao variar a velocidade da luz “? Ate onde eu sei, n se “varia” a velocidade da luz, ate pq, ela e uma constante, salve quando ela passa por algum material (água, ar, vidro...), mas ai n e a “velocidade da luz”, e uma velocidade qualquer inferior... Quanto aos táquions, concordo com vc, lembro do “barraco” q se teve no mundo acadêmico por conta deles (kkk). Quanto ao resto doq vc disse, serei curto e grosso: n entendi qual a ligação com a matéria, mas isso provavelmente e ignorância minha msm.

    ResponderExcluir
  4. tal vez vcs achem esse video interessante

    http://www.youtube.com/watch?v=E5_RH3h-0eE&feature=c4-overview&list=UU1lUEcHrQwbusC5ext1himg

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...