segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Cientistas mostram como cumprir objetivos de ano novo

A ciência às vezes transita no campo da subjetividade, já que as respostas para muitas questões da vida não são obtidas por fórmulas e classificações, mas por observação teimosa e bom senso na hora de tirar conclusões. Este é o caso do estudo britânico publicado no The Guardian, o qual teve como objetivo determinar quais são as melhores estratégias para que as pessoas consigam realizar efetivamente seus objetivos de ano novo, afinal isso é algo que ocupa a mente de todos nós nesta época do ano. A pesquisa, que ouviu 700 participantes, levou os cientistas a respostas irônicas, como o fato de que quem segue os livros e gurus da auto-ajuda tem mais chance de falhar. A explicação reside na mecânica de tais ensinamentos: sonhos fantasiosos, repressão de outros desejos e necessidades e usar como exemplo um ídolo no objetivo a ser alcançado. É como se eu colocasse a foto do Washington Olivetto no wallpaper do meu computador e esperasse escrever igual a ele no final do ano.

No lado de quem obteve mais êxito em suas promessas, os pesquisadores encontraram: "dividir o objetivo final em passos menores e dar a si próprio recompensas, estratégias como compartilhar seus planos com amigos, focar a atenção nos benefícios alcançados e anotar seus progressos em um diário." Para quem gosta de números, vale citar que 78% das pessoas que falharam seguiram os gurus da auto-ajuda. Enquanto isso, os que optaram por seguir estratégias como as citadas acima conseguiram em média 50% de êxito.

Se pararmos para pensar, tais estratégias também são uma espécie de auto-ajuda. Então, cabe a você decidir o que é bom ou não. O importante é correr atrás sempre e, como foi dito no estudo, considerar as derrotas como "pequenos escorregões" rumo ao objetivo final. Um ótimo 2010 para todos nós!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Homens preferem cheiro de bacon e de gasolina a cheiro de bebê

Uma pesquisa feita com homens e mulheres britânicos teve como objetivo a identificação dos cheiros que mais nos agradam. Os três primeiros aromas preferidos, de ambos, foram pão quentinho, lençóis limpos e grama recém-cortada. Coisa de britânico mesmo. Engraçado como o aroma do chá das 5 não aparece entre os primeiros.

Peixe, jantar feito na hora, café pronto e aquela brisa depois da chuva também foram bastante citados. As mulheres falaram ainda de flores, baunilha, chocolate, bebês e lavanda entre seus 10 aromas favoritos. Os homens preferem bacon (7º lugar) e gasolina (12º) a cheiro de bebê, que só aparece em 18º lugar. Na lista deles, aparece até cheiro de fósforo queimado e pneu.

O estudo fala de como os cheiros podem despertar felicidade ou tristeza, atração ou nojo, com o poder de levar a mente para experiências únicas ou memórias que não queríamos de volta.

Seria interessante uma pesquisa dessas aqui no Brasil. A julgar pelos resultados, a área geográfica e, mais ainda, a influência cultural, fazem grande diferença sobre os nossos aromas preferidos. Arrisco dizer que cheiro de carro novo, perfume de mulher e pizza estariam na lista dos homens brasileiros.

Este post foi uma dica da Daisy =].Para ler mais, vá aqui ou aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...